Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas
Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas

Tel: (61) 2101-6607

E-mail: projeto.reinserir@cnm.org.br

Pesquisa inédita pretende avaliar uso de drogas pela população prisional

Espalhe esse conteúdo:

Facebook Twitter Google+
Quinta, 01 de fevereiro de 2018.

Ag. BrasilO ano de 2018 será palco de um levantamento importante. A ideia é buscar dados sobre o uso de álcool, tabaco e outras drogas junto à população prisional brasileira e aos jovens em atendimento socioeducativo. O estudo pretende ainda fazer uma síntese das principais implicações e consequências relacionadas ao uso dessas substâncias psicoativas.

Essa é a primeira vez que o país realiza um levantamento nacional do tipo. Ele foi intitulado: Levantamento Nacional sobre Uso de Drogas e Vulnerabilidades Associadas pela População Prisional Brasileira e pelos Adolescentes e Jovens em Restrição e Privação de liberdade no Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo.

Segundo seus organizadores, a proposta é que as informações coletadas possam servir de base para analisar os diferentes padrões de consumo de drogas, e sobretudo, direcionar a proposição de políticas públicas a respeito do tema.

O diagnóstico será realizado pela Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad), em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e a Fundação Faculdade de Medicina (FFM). Também foram firmadas cooperações com grupos nacionais e internacionais de instituições acadêmicas e da sociedade civil.

Observatório do crack

O uso de drogas faz parte da realidade de milhares de Municípios brasileiros. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) acompanha periodicamente informações relativas ao crack, por meio de um projeto criado há seis anos.

Chamado de Observatório do Crack, ele apresenta, por meio de mapas, um retrato de como as cidades têm sido afetadas pela droga. O portal serve de subsídio para jornalistas, pesquisadores, gestores municipais, cidadãos e outros interessados na questão.

Para a entidade, a construção de ações e políticas públicas de prevenção ao uso de drogas deve estar ancorada em dados confiáveis. A pesquisa a ser realizada se mostra como mais um instrumento para aprofundar a discussão sobre a temática das drogas no Brasil.