Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas
Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas

Tel: (61) 2101-6607

E-mail: projeto.reinserir@cnm.org.br

No Norte do país, representantes da CNM apresentam Reinserir ao prefeito de Macapá

Espalhe esse conteúdo:

Facebook Twitter Google+
Terça, 14 de agosto de 2018.

Nayana Magalhães/ Pref. Macapá (AP)Desenvolver ações integradas para gerar oportunidades de reinserção social e econômica dos usuários de drogas é a principal proposta do Projeto Integração Local para Reinserção do Usuário de Drogas, conhecido por Reinserir. Ele foi apresentando ao prefeito de Macapá, Clécio Luis Vieira, e ao secretariado municipal nesta segunda-feira, 13 de agosto, durante encontro com representantes da Confederação Nacional de Municípios (CNM).

O consultor da Confederação Eduardo Stranz; o supervisor do Núcleo de Desenvolvimento Social da CNM, Denilson Magalhães; e o assessor técnico de Relações Institucionais da entidade Elias Zinczuc estão na região Norte do país, e promovem encontros com os gestores municipais, como o Ação Municipalista em Santana (AP). No encontro com o prefeito da capital do Amapá, os resultados obtidos nos Municípios pioneiros do projeto Reinserir foram mencionados.

Em síntese, a iniciativa viabiliza o desenvolvimento de capacitações e oficinas, a integração das redes de assistência social, saúde, educação e sociedade civil para a inserção social de usuários de drogas. Uma das metas, explicou o consultor da CNM, é a criação de uma rede local de atenção aos pacientes químicos, mapeada e integrada de governos locais e sociedade civil articulados para oferta de serviços aos dependentes atuando na inserção social. “A proposta é levar o Reinserir a outras localidades do Brasil e disseminar os resultados positivos alcançados por mais Municípios”, afirmou Stranz.

Dados
“Gosto muito dessa proposta de elaboração do diagnóstico de dados, porque trabalhar no escuro e sem um levantamento maior sobre a realidade de cada região é muito complicado. Acho interessante pensarmos e avaliarmos a possibilidade de implantação de ações como esta”, destacou o prefeito. Ao apresentar as iniciativas da CNM no enfrentamento às drogas, o Observatório do Crack também ganhou destaque, inclusive sobre a importância de os gestores locais manterem os dados atualizados.

Ainda durante a reunião, o secretário municipal de Saúde, Eldren Lage, relatou as dificuldades para o desenvolvimento de ações nessa área, como a carência de profissionais qualificados e habilitados. “Hoje, a questão do abuso das drogas e de programas de assistência do transtorno mental espalhados Brasil afora têm um grande problema, e aqui temos uma particularidade, que é a dificuldade do profissional médico para, naqueles momentos em que se precisa, prescrever aquele medicamento, a gente ter um profissional habilitado para isso. Temos uma carência de psiquiatra no Município, o que dificulta o serviço”, destacou.  

Por: Agência CNM com informações da Pref. De Macapá (AP)

Fotos: Nayana Magalhães/PMM