Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas
Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas

Tel: (61) 2101-6607

E-mail: projeto.reinserir@cnm.org.br

Uso de álcool aumenta risco de AVC e infarto, aponta estudo

Espalhe esse conteúdo:

Facebook Twitter Google+
Terça, 04 de setembro de 2018.

28102015 bebida alcoolica usp destUm estudo publicado pelo Journal of American Heart Association apontou que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, em um curto período de tempo, está associado a uma série de doenças. De acordo com a pesquisa, divulgada no mês passado, o desenvolvimento de pressão alta, colesterol alto e maior quantidade de açúcar no sangue em pessoas mais jovens, além de risco para problemas cardiovasculares como acidente vascular cerebral (AVC) e infarto estão ligados ao consumo do álcool.

O levantamento também indicou que o desenvolvimento de hipertensão antes dos 45 anos está associado a riscos significativamente maiores de morte cardiovascular.

A pesquisa analisou dados de 4.710 adultos com idades entre 18 e 45 anos. Para classificar os integrantes foi realizada uma categorização: não-bebedores, bebedores compulsivos (muito consumo de bebida 12 vezes por ano) e bebedores compulsivos de alta frequência (mais de 12 vezes por ano).

Visão da CNM
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) ressalta a importância deste tipo de averiguação baseada em evidências que culminam em estudos, permitindo à entidade a acompanhar debates sobre drogas lícitas, como o álcool, e ilícitas, como o crack. Por meio do Observatório do Crack, a CNM divulga e compartilha ações, pesquisas e boas práticas a fim de disseminar conhecimento acerca do assunto.

Homens x Mulheres
A utilização de álcool de alta frequência foi relatada por 25,1% dos homens e 11,8% das mulheres. Já o consumo de 12 vezes por ano, foi apontado por 29% dos homens e 25,1% das mulheres.

As pessoas do sexo masculino apresentaram maior pressão arterial e colesterol total. Já para o sexo feminino, os níveis de açúcar no sangue estavam mais altos quando foi realizada uma comparação com mulheres que usaram álcool com parcimônia.

Acadêmico
O estudo mostrou ainda que um em cada cinco jovens universitários relata consumo excessivo, com três ou mais episódios de bebedeira nas duas semanas anteriores. Em cada episódio, são consumidos de seis a sete drinques.

Em comparação com gerações anteriores, a intensidade e a continuidade do uso desta substância pode expor jovens a riscos de danos ao relacionados ao uso do referido psicotrópico.

Da Agência CNM de Notícias, com informações do G1