Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas
Reinserir - Projeto de integração Local para reinserção social do usuário de drogas

Tel: (61) 2101-6607

E-mail: projeto.reinserir@cnm.org.br

Estudo aponta que adolescentes usuários de drogas lícitas apresentam danos à saúde precocemente

Espalhe esse conteúdo:

Facebook Twitter Google+
Segunda, 08 de outubro de 2018.

2411207 drogas ag. brasilAdolescentes usuários de drogas lícitas apresentam danos à saúde precocemente. É o que mostrou um estudo divulgado pela Universidade College London e pela Universidade de Bristol, no Reino Unido. Por meio de testes feitos com jovens, foi detectado um enrijecimento das artérias causado pelo uso de álcool e tabaco.

De acordo com o estudo, isso está diretamente ligado ao aumento do risco de problemas cardíacos e em vasos sanguíneos, como AVC e infarto, em idade mais avançada. Contudo, a pesquisa, publicada no European Heart Journal, também apontou que as artérias dos adolescentes voltaram ao normal quando eles cessaram o uso destas substâncias.

Os dados foram coletados entre 2004 e 2008, com a participação de 1.266 pacientes, reunindo informações de saúde de 14,5 mil famílias de Bristol, na Inglaterra. Houve o detalhamento dos hábitos em relação ao tabaco e à bebida aos 13, 15 e 17 anos, e exames foram realizados para verificar se havia ocorrido algum enrijecimento arterial. Dentre as informações coletadas estavam a quantidade de cigarros já fumados na vida e a idade em que se começou a beber álcool, além da frequência e da intensidade do uso.

O resultado apresentado após a coleta de dados foi que, entre os jovens que haviam fumado mais de cem cigarros até o momento dos testes ou que consumiam mais de dez doses de álcool nos dias em que bebiam, havia uma maior incidência de enrijecimento das artérias se comparado aos jovens que tinham fumado menos de 20 cigarros durante a vida ou tomavam menos de duas doses nos dias em que consumiam álcool.

Jovens brasileiros
Estima-se que, no Brasil, 18,5% dos adolescentes entre 12 e 17 anos já experimentaram cigarro, de acordo com um estudo divulgado em 2016. A pesquisa foi realizada pelo Ministério da Saúde e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com outras 33 instituições de ensino superior. Foram consultados 75 mil jovens de 1.251 escolas públicas e privadas em 124 Municípios do país, por meio de questionários e exames.

Já um outro estudo, publicado em 2009, indicou que 24% dos adolescentes tinham fumado pelo menos uma vez, o que mostra que o número de fumantes neste grupo pode estar em queda. No entanto, o público-alvo desta pesquisa tinha entre 13 e 15 anos.

Por outro lado, o consumo de bebida alcóolica vem aumentando entre esse público, segundo a Pesquisa Nacional de Saúde Escolar, divulgada em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os 2,6 milhões de estudantes que estavam no último ano do ensino fundamental, 55,5% deles já tinham bebido alguma vez na vida, um crescimento em relação ao levantamento de 2012, quando 50,3% estudantes disseram já ter feito isso, e 21,4% dos pesquisados mais recentes tiveram na vida algum episódio de embriaguez.

Entendimento da CNM
Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), que trabalha com a temática do uso de drogas lícitas e ilícitas há anos, o álcool e o tabaco apresentam-se como drogas de uso na população brasileira. Para a instituição, são necessários esforços unificados dos governos para que sejam desenvolvidas mais campanhas que informem à população quanto aos prejuízos causados pelo uso de tais substâncias.

Da Agência CNM de Notícias, com informações da BBC Brasil